Solar Ribeirinho

 

MUSEU DE ARTE | GALERIA DE ARTE | RESTAURO 

O Solar Ribeirinho, construído no século XVII, e totalmente recuperado, acolhe o Núcleo Museológico de Machico. Neste museu poderá encontrar, de uma forma bem interessante e interativa, histórias e personagens que preencheram os mais de 600 anos de história da atual Cidade. 



O SOLAR DO RIBEIRINHO - CONTEXTUALIZAÇÃO  

A reabilitação do património construído constitui um dos principais vectores de preservação e salvaguarda do registo material identificador de memória. Esse processo de reabilitação, além de se revelar no conjunto de acções tendentes a melhorar qualitativamente um determinado edifício, tem procurado aprofundar uma abrangência no espaço envolvente, de forma a contribuir para a melhoria da qualidade de vida das populações.   O Solar do Ribeirinho, também conhecido por Solar de São Sebastião ou Solar do Rosário, é um edifício dos finais do século XVII, implantado na malha urbana histórica da Cidade de Machico, a uma altitude aproximada de 10 metros. Fica contíguo à Rua do Ribeirinho e limitado a Norte pela Rua Padre Pontes, a Este pela Rua do Ribeirinho e a Sul pela estrada regional 101. A edificação do solar aparece conectada à família Mendonça e Vasconcelos, mais precisamente ao fidalgo da casa de El-Rei, Matias de Mendonça e Vasconcelos. Este nobre Machiquense desempenhou vários cargos ao serviço do Rei, entre eles, o da cobrança da tributação das guerras do Alentejo e a resolução de contendas relacionadas com a venda do vinho. Inicialmente com uma função residencial, o solar foi sede, em 1831, da Maçonaria, albergando o “Clube Machiquense”. Até meados do século XX esteve na posse de particulares tendo sido posteriormente adquirido pela Câmara Municipal de Machico. Após 1974 foi ocupado por algumas famílias regressadas das ex-colónias portuguesas de África e mais tarde funcionou como armazém da edilidade.   Considerando o interesse histórico, arqueológico e arquitetónico do imóvel a Câmara Municipal de Machico, em parceria com a ARCHAIS – Associação de Arqueologia e Defesa do Património da Madeira solicitou ao Governo Regional da Madeira o início do processo de classificação. Em Dezembro de 1998 o Solar do Ribeirinho é classificado como Imóvel de Valor Local (actualmente Imóvel de Interesse Municipal).  

 

COMO NASCEU O MUSEU?  

O projecto deste Núcleo Museológico surgiu pela constatação da necessidade de criação em Machico de um pólo de perfil museológico, central, com tema mais generalista e pluridiversificado em termos cronológico – culturais. A criação do “Núcleo Museológico de Machico – Espaço do Solar do Ribeirinho” tem por objectivo central disponibilizar um circuito museológico, visitável, em pleno Centro Histórico da Cidade de Machico, integrando acervos representativos da memória histórica local. A ausência de um espaço museológico visitável vem, de certa forma, potenciar o investimento cultural nesta modalidade temática de âmbito museológico disponibilizando, paralelamente, competências educativas, formativas e didáctico-pedagógicas. A sua criação, insere-se no quadro de uma política patrimonial que procura potenciar as várias vertentes da História e do Património Cultural Local, nomeadamente, ao nível do património arquitectónico, arqueológico, arquivístico, histórico-edificado, etnográfico e industrial. Tendo como instalações um espaço recuperado através do projeto de restauro do experimentado arquitecto Victor Mestre que, acompanhando de perto as novas directrizes de recuperação da “Carta de Veneza”, respeitou as preexistências do imóvel, mantendo o mais possível a estrutura original do edifício e modificou o seu interior de forma a responder ás exigências do programa  museológico a que a mansão se destina.   Tratando-se de um local emblemático da história de Machico, este solar é detentor de uma grande memória e um dos primeiros locais onde se fez arqueologia na Madeira, sendo por essa razão uma referência da arqueologia pós-medieval madeirense. Num contexto regional de inexistência de estações arqueológicas visitáveis, o solar potencia o interesse científico e naturalmente o turístico.  

 

Saiba Mais:

Facebook